Pesquisar este blog

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Manifestações na Periferia

         Quando alguém pergunta a mim onde eu moro  respondo: “Onde o vento faz a curva” ou “onde Judas perdeu a camisa do Corinthians”. Vivo longe, no Jd Varginha. Bairro localizado no extremo sul de São Paulo, próximo ao Grajaú. Vivo neste bairro desde quando vim da maternidade, isso há quase 31 anos. 
                Confesso que aqui não é o melhor lugar do mundo, mas é onde Deus me permite morar. Graças a Deus, meus pais nunca pagaram aluguel e eu também não. Não tenho o melhor, mas tenho o necessário. 
                No Jd Varginha, como em qualquer lugar do Brasil, há problemas. Um deles é a falta de água. Por causa disso, na semana passada houve dois manifestos. Um na terça e outro na quarta-feira. O primeiro eu até participei um pouquinho. Tirei umas fotos, fiz um vídeo e achei um máximo a população ter feito uma manifestação para reivindicar o direito do abastecimento de água, mas na quarta-feira, o que era para ser um direito de expressão... Tornou-se uma baderna. Os arruaceiros pegaram carona nas manifestações e fizeram do Jd Varginha um campo de guerra. Estabelecimentos foram destruídos e saqueados. A tropa de Choque teve que intervir e foram lançadas bombas de efeito moral. Da minha casa senti os efeitos das bombas: olhos lacrimejando e garganta seca.          
                      Fiquei chocada! O que leva as pessoas quebrarem tudo? O que ganham com isso? A população, principalmente as donas dos estabelecimentos só perderam com o quebra-quebra. Infelizmente o que era para ser uma manifestação que mostrasse que o Jd Varginha e Região têm voz, que temos o direitos  básicos, pois também pagamos impostos, ficou manchada pelas marcas do vandalismo de meia dúzia de boçais. 
                       Espero que o vandalismo não cale a voz da população decente que tem o direito de se expressar e reivindicar quando necessário. 

Um comentário:

Aparecido Everton disse...

Infelizmente sempre tem os baderneiros.